Back

Meu 2018 foi ano de muito aprendizado

Retrospectiva de 2018 do Thiago Avelino

Já faz alguns anos que sigo em um voo solo, sem trabalhar para uma empresa e sim fazendo a minha empresa acontecer. Em 2018 não foi diferente, sigo com a Nuveo (empresa que trabalha com Inteligência Artificial e Visão Computacional aplicado para automatização de backoffice, fundada em 2015). Após alguns anos, foi momento de trazer um Diretor de Tecnologia para fazer parte do trabalho que vinha fazendo, esse momento não é um processo simples, principalmente por ser fundador da empresa e querer sempre o melhor para ela, mas fiz e tenho a certeza que foi o melhor passo tomado para o crescimento e amadurecimento da empresa. Foi um processo intenso de aprendizado pensando no futuro da Nuveo.

Respirando novos ares

Aos que não conhece o “Avelino do passado” não sabe que eu tinha 180 kg e que agora estou treinando para meu primeiro triathlon, não vou entra muito nesse tema, tera outros blogposts referente a isso em breve. Quero falar um pouco mais sobre esse tweet:

Essa certeza de querer mudar só veio a tona quando eu tirei um tempo para refletir na minha vida, eu já queria fazer, mas a insegurança não deixava.

Mudar a carreira profissional para outra área?

Não estou saindo da área de tecnologia (na real acho que não consigo, pelo menos hoje) e sim levando a sério (profissionalmente) uma responsabilidade de treinar para fazer minha primeira prova de triathlon.

Essa mudança de área me fez “voltar” ser junior e absorver muito conteúdo. Se você quer acelerar seu processo de aprendizado se envolva com profissionais da área que esta estudando, eles lhe ajudara passar por algumas barreiras que você ficaria parado por muito tempo e no final descobriria que é mais simples.

Certamente gerarei conteúdo traçando um paralelo da minha entrada na área do esporte com minha entrada na área de desenvolvimento.

Escrever livro?

Como comentei acima eu era bem grande e encarei o processo de perda de peso a sério e envolvendo esporte como base do processo.

[…] você deveria escrever um livro sobre seu processo de perca de penso, cara você tinha 180 kg e hoje esta treinando para fazer seu primeiro triathlon (media de 13 horas de prova, onde levara você ao extremo), isso não é normal, puta superação pessoal […]

Escutei frases +- assim algumas vezes durante esse ano de 2018 e sempre vinha em minha mente:

  • pô, isso que estou fazendo é normal
  • eu escrever um livro?
  • eu não sei escrever
  • eu não sou capaz
  • … e diversas outras desculpas, mas nunca saía da cabeça e após meu momento de meditação (quando o cérebro esta tranquilo), voltava pensar nisso #WTF #PQ

Durante alguns meses eu vinha rabiscando algumas coisas que acharia importante ter escutado quando tinha 180 kg. Em linhas gerais precisava escutar mais verdades e menos tapinhas nas costas! 2018 resolvi dar o primeiro passo de querer fazer e encarar como um projeto com começo, meio e fim.

Se tornar atleta?

Sinto que estou muito longe de me tornar um atleta, comecei faz poucos anos nessa fase de treinar e profissionalmente tem poucos meses, mas sei que depende apenas de mim para isso se tornar realidade. Vamos deixar os anos dizer se me tornarei atleta ou não, adianto que estou gostando de me superar a cada dia.

Hoje tem uma marca financiando meu dia a dia de treino, acredito que só consegui porque estou fazendo por gostar do que estou vivendo e saber aproveitar as oportunidades que vem aparecendo com minha exposição proposital no Instagram, pressão social (se expor publicamente) geralmente funciona para nos cobrar psicologicamente.

comments powered by Disqus