Back

Férias/2018: Viagem de carro pelo Nordeste em família

“Eu não preciso de férias, trabalho com o que eu gosto, é um hobby o que eu faço”

Eu disse isso por alguns anos em minha vida, até tirar férias e perceber que eu também precisava de férias.

família de férias 2018

Após ler o blogpost do Raphael Amorim comecei refletir sobre como seria tirar férias e passar alguns dias vivendo para mim e minha família. Não foi um exercício fácil, nunca tinha feito isso na vida, trabalho profissionalmente a 13 anos e não me recordo ter tirado férias de verdade nesse período, sempre estive na corrida dos ratos (termo usado para um exercício sem fim, auto-destrutivo ou inútil).

Trabalhar por hobby

É muito comum profissional da área de tecnologia falar que trabalhamos por hobby, será que isso realmente é (100%) verdade ou usamos essa “desculpa” para ressaltar que trabalhamos com o que gostamos? Em todos os trabalhos, projetos (privado e open source) e etc, temos as coisas legais (o que nos motiva continuar), mas temos os “problemas” também.

Muitas vezes nós brasileiros usamos termos em inglês e em ambiente errado, mas qual o significado da palavra hobby?

Hobby é uma palavra inglesa frequentemente usada na língua portuguesa e significa passatempo, ou seja, uma atividade que é praticada por prazer nos tempos livres.

Um hobby não é uma ocupação a tempo inteiro, e tem como objetivo o relaxamento do praticante.

Normalmente, a prática de um hobby não implica vantagem financeira para a pessoa em questão. Apesar disso, ele pode se transformar em uma tarefa que resulta em benefício financeiro para o praticante. Por exemplo, uma pessoa que tem a pintura como um passatempo, pode vender um dos seus quadros.

Não trabalhamos por hobby e sim fazemos o que gostamos, por esse motivo relacionamos o trabalho com hobby, com o passar do tempo dentro de uma empresa começa chegar “problemas” (isso em qual quer empresa, mesmo aquela que você sonha trabalhar) e nesse momento é comum os desenvolvedores quererem mudar de empresa, soando que o desenvolvedor fica pulando de galho em galho.

O “pular de galho em galho” ocorre pela “busca da felicidade”, mas será que existe alguma empresa que não teremos “problemas”?

Planejamento

Como tudo em minha vida eu “tento” planejar (algumas vezes falho miseravelmente, mas em grande maioria tem dado certo), não é um trabalho muito fácil fazer planejamento de alguma coisa que você nunca fez, principalmente quando envolve viajar de carro com a família (tenho um filho de 5 anos) por mais de 1000 km em estrada e locais que não conhece, logicamente que preciso pensar na segurança da minha família.

Com a ajuda da minha esposa, paramos algumas horas durante muitos dias para fazer o planejamento de lugares que queríamos conhecer do Nordeste. A primeira versão foi uma lista gigante, mas fomos colocando alguns filtros até chegar em um roteiro realmente executável mentalmente, mas lógico que não tínhamos ideia que seria tão cansativo (como foi).

O grande trabalho que vejo no começo do planejamento (principalmente com mais de uma pessoa) é ambos conseguir tirar ideias da cabeça e colocar em um “papel” onde todas as pessoas envolvidas consigam ter visibilidade de todas as ideias e artefatos, para aí sim começar o planejamento de fato. É uma viagem em família (mas poderia ser entre amigos) e temos que colocar a vontade de ambos no planejamento.

Usamos alguns apps para nos ajudar no planejamento da viagem, principalmente o trecho que seria percorrido de carro, conhecer locais no destino e local para passar a noite (dormir):

Por que Nordeste?

É um lugar maravilhoso (é afirmação após ter vivido mais de 20 dias por lá), mas existe muito conteúdo falando do Nordeste Brasileiro, principalmente fotos mostrando praias exuberantes. Particularmente eu queria um lugar onde tivesse dificuldade de conectividade com internet, era uma premissa que eu coloquei mentalmente (acabei não expondo isso no planejamento para não deixar a esposa preocupada) para dificultar acesso ao trabalho durante os dias que iria tirar para viver minha família e eu mesmo, o tempo para eu pensar no meu futuro, será que já não esta/estava na hora de encerrar algum ciclo na minha vida?

A PythonBrasil[14] (conferência de Python em 2018) foi em Natal e aproveitamos para juntar a conferência com alguns dias off (férias que julgava não precisar), então tínhamos o ponto inicial de onde “sairíamos”, Natal.

Destinos

  1. São Paulo: Início da viagem, saída de casa;
  2. Foz do Iguaçu: Latinoware (conferência);
  3. São Paulo: Parada com destino a Natal;
  4. Fortaleza: Parada com destino a Natal;
  5. Natal: PythonBrasil[14] (conferência) e local onde encontrei a família;
  6. Praia de Pipa, Natal: Parada planejada com a família;
  7. Porto de Galinha, Recife: Parada planejada com a família;
  8. Maragogi, Alagoas: Parada planejada com a família;
  9. São Miguel dos Milagres, Alagoas: Parada planejada com a família;
  10. Aracaju: Parada planejada com a família;

Veja no mapa abaixo os pins para ter uma ideia do trajeto que foi percorrido.

Esse foi o trajeto todo que fiz, as férias começou logo após a PythonBrasil[14] em Natal (local onde encontrei com a família).

Resumo geral

Preciso comentar que o começo não foi fácil me desconectar, mas forcei, forcei e forcei, por fim eu “consegui” (pelo menos 1 vez por dia brincava com algum projeto Open Source, estava de férias acho que devemos fazer o que gostamos :D).

Estava vivendo em um ritmo frenético e estava precisando tirar alguns dias para colocar os pensamentos no lugar e viver momentos que nunca tínhamos vivido junto com minha família (bens memoráveis, acredito que isso é a única coisa que levamos desse mundo corrido e agitado).

Esse tempo off-line me fez ter muitas (muitas mesmo) ideias me causando ansiedade no último dia, não sabia como iria conseguir executar todas as ideias que tive, para não entrar em um burnout foi o momento de fazer planejamento de tudo que eu realmente queria fazer (tirar as ideias da cabeça e passar para um “papel”)

Notas finais: Precisamos nos desconectar de nosso dia a dia para viver com as pessoas que correm conosco (no meu caso família) todos os dias e acabam me aguentando nos momentos que não é compartilhado em redes sociais (Instagram), geralmente publicamos momentos bons, mas nem tudo é Instagram e analisar se estamos seguindo nossas premissas de vida ou se estamos postergando (empurrando com a barrida) alguma decisão que já deveria ter tomado.

Algumas fotos

comments powered by Disqus